Em Uberaba: Academia de Letras do Triângulo Mineiro



Idealizada por um grupo de intelectuais e escritores de Uberaba, a Academia de Letras do Triângulo Mineiro – ALTM foi fundada em 15 de Novembro de 1962, através de uma reunião realizada na sede da Sociedade Rural do Triângulo Mineiro, atual ABCZ, então situada na Rua Manoel Borges, nº. 84, sob a Presidência de José Mendonça, coordenador do movimento para a sua fundação, ocasião em que foi sugerido e, posteriormente, aprovado o seu estatuto.


Por Padre Thomaz de Aquino Prata

"O médico Marcelo Prata dos Santos é, sem dúvida nenhuma, o maior arquivista da História de Uberaba... Dr. Marcelo, com a gentileza que lhe é própria, abriu-me seus arquivos que trazem, dia a dia, a história da Academia de Letras do Triângulo Mineiro.

Foi assim que fiquei sabendo que a criação, em Uberaba, de uma agremiação que congregasse os intelectuais da região partiu de três intelectuais: Dr. José Mendonça, Monsenhor Juvenal Arduini e Edson Prata. Foram eles os idealizadores do projeto.

A primeira reunião dos três (29/09/62) realizou-se na residência do Dr. José Mendonça, na Rua Segismundo Mendes. Foram redigidos os primeiros esboços dos Estatutos e planejados os primeiros convites.

Um mês mais tarde (31/10/62), grande número de intelectuais reuniu-se no Salão Nobre da Sociedade Rural do Triângulo Mineiro (ALTM). Mais um mês, no dia 25 de novembro, foram convidados os primeiros acadêmicos, em número de 27. Ocuparam as primeiras cadeiras. São esses 27 os considerados 'fundadores da Academia'. ...Com o tempo foram sendo ocupadas as vagas restantes."

Fonte: Disponível em http://www.jmonline.com.br/novo/?colunas,34,ESPA%C7O+CULTURAL,14/06/2009. Acesso em 02 fev. 2011.


Fachada da casa de José Mendonça, na Rua Segismundo Mendes,
onde foi realizada a primeira reunião, em 29/09/1962.



    
José Mendonça, Edson Gonçalves Prata e Monsenhor Juvenal Arduini, idealizadores do projeto.


“(...) Tem por finalidade a cultura da língua, da literatura, especialmente do Triângulo Mineiro, e o estudo dos problemas sociais e científicos, a união dos intelectuais do Brasil Central, a difusão de suas obras e conhecimentos gerais (...)”

Reconhecida de Utilidade Pública Municipal, pela Lei nº. 1.125, de 21 de setembro de 1963; e Utilidade Pública Estadual pela Lei nº. 9.470, de 21 de dezembro de 1987, a ALTM constitui-se de 40 membros efetivos, além dos sócios correspondentes até o máximo de 40.

A candidatura à vaga na Academia ocorre através de inscrição espontânea do candidato ou por indicação de cinco acadêmicos, posteriormente submetida ao parecer de uma comissão constituída de cinco membros, nomeada pelo Presidente da ALTM. As vagas somente surgem em caso de falecimento de um acadêmico.

A eleição é praticada por voto secreto, em Assembléia Geral. Cada cadeira tem o seu Patrono, que foi indicado pelo seu respectivo sócio fundador, ou pelo primeiro acadêmico que dela tomou posse. A escolha do Patrono, embora de livre vontade dos acadêmicos, teria que ser, necessariamente, de um intelectual ilustre das letras brasileiras, de preferência vinculado ao Estado de Minas Gerais e em especial à região triangulina.

A ALTM foi instalada, de forma solene, em 22 de dezembro de 1962, no Salão Nobre da Associação Comercial e Industrial de Uberaba, com posse de sua primeira diretoria, eleita em 25 de novembro daquele ano, biênio 63/ 64; e de seus acadêmicos fundadores.



Sede da Academia


A sede da ALTM encontra-se instalada na Rua Lauro Borges, nº 347.
A assinatura de comodato de 10 anos, renováveis entre a Uniube e Academia de Letras, para utilização de imóvel, foi registrada em cerimônia solene no dia 30 de novembro de 2016, firmada pelo professor Marcelo Palmério, reitor da Universidade de Uberaba, e a então presidente da Academia, Ilcéa Borba Marquez.

Durante vários anos, funcionou no Centro Cultural "Lúcio Mendonça de Azevedo", que também abriga a Biblioteca Municipal "Bernardo Guimarães", situado na Rua Alaor Prata, nº. 317. A idéia do local partiu do então Prefeito de Uberaba, Dr. João Guido.

Em 06/04/1973, o Prefeito em exercício, Hugo Rodrigues da Cunha, concedeu uma sala daquele edifício, para abrigar a ALTM.

Em 22 de fevereiro de 1975, sob a Presidência de Guido Bilharinho, foi realizada a primeira reunião da Academia de Letras do Triângulo Mineiro na antiga sede.

Até então, a ABCZ, o Escritório de Advocacia do Dr. Edson Prata, a ACIU e o Jockey Club é que emprestavam lugar para as reuniões dos imortais.

Em 29/08/1997, o ex-Prefeito Municipal Marcos Montes Cordeiro, através da Lei nº. 6.385, autorizou a permissão de uso da sala da Biblioteca Municipal à ALTM, para o exercício de suas funções estatuárias e estruturais.

Memória da ALTM

16/11/1962 - Academia de Letras do Triângulo ontem fundada em Uberaba

26/11/1962 - Eleita a Diretoria da Academia de Letras do Triângulo Mineiro

04/12/1962 - Academia de Letras do Triângulo Mineiro

17/12/1962 - Palestra do Dr. José Mendonça

27/10/1963 - Academia de Letras do Triângulo Mineiro

18/02/1964 - Academia de Letras do Triângulo Mineiro (Palestra do Dr. João Henrique - Eleição do dr. Edelweiss Teixeira

24/08/1964 - Trabalho digno de aplausos

26/08/1964 - Academia de Letras do Triângulo Mineiro

08/01/1965 - Academia organiza programa

26/02/1965 - Mendonça reeleito na Academia

26/02/1965 - Academia de Letras elege sua nova diretoria

01/04/1965 - Uberaba ouviu ontem Jaci de Assis em uma brilhante conferência

02/04/1965 - Uberaba e Uberlândia cada vez mais ligadas através da Academia de Letras

31/05/1965 - Posse, hoje, de novo membro da Academia de Letras

27/02/1967 - Jose Mendonça reeleito

28/02/1967 - Academia de Letras prossegue no seu roteiro de trabalho fecundo

09/06/1971 - Revista da Academia

22/12/1972 - Convite - 10º Aniversário da ALTM

21/03/1987 - Os Vinte e Cinco Anos da Academia

15/11/2002 - Convite - 40º Aniversário da ALTM

© Copyright 2010/2011 - Academia de Letras do Triângulo Mineiro. Todos os direitos reservados.